13 de setembro de 2015

NPK Orgânico

Uma dificuldade que tem sido comum de as pessoas me relatarem é o fato de muitas instruções de adubação citarem "NPK" sem especificar o que é isso.

Proporções como 10-10-10, 14-14-14 e derivações dessas seguem sem explicação.

Mais ainda, as pessoas ficam sem saber como substituir o adubo químico, o tal NPK, por adubo orgânico, que é mais sustentável e mais saudável. E é sobre isso este post.

Antes de mais nada, é interessante lembrarmos que as plantas se alimentam de luz, água e também de nutrientes presentes no solo.  "Elas se alimentam de minerais, não de grânulos", me disse a professora, em tom de zombaria, quando eu ainda estava na escola de jardinagem.

Esses minerais estão divididos entre macronutrientes e micronutrientes. Os primeiros são os minerais consumidos em grande escala pela planta, e são exatamente os N, P e K: nitrogênio, fósforo e potássio.

Para você não ficar presa/o aos adubos químicos, abaixo segue uma lista de como encontrar esses três macronutrientes em sua forma orgânica.

É importante ressaltar que, quando se trata de adubação, *menos é mais*. O excesso de adubo pode prejudicar o equilíbrio do solo, alterando seu pH, deixando o solo mais ácido. E isso pode prejudicar o desenvolvimento de toda uma série de plantas. Então, quando se trata de adubar, é melhor errar para menos.

Mas vamos lá:

O nitrogênio é responsável pela saúde da folhagem das plantas. Ele pode ser encontrado na torta de mamona ou na torta de algodão. Este último é mais indicado para quem tem animais de estimação em casa, pois a torta de mamona é tóxica para os bichinhos.

O fósforo é responsável pelo bom desenvolvimento das flores e dos frutos, Por isso sua quantidade pode ser aumentada no período de floração. Ele é encontrado na farinha de osso.

O potássio, por sua vez, é importante para o bom desenvolvimento das raízes e da planta como um todo. A principal fonte deste nutriente é a cinza de madeira. Uma forma fácil de ter esse adubo quando se mora na cidade é entrar em contato com alguma pizzaria, em geral é feita a limpeza do forno à lenha uma vez por semana e toda a cinza costuma ser descartada. Ela tem melhor valor quando você a usa após peneirar, separando os restos de carvão. Evite as cinzas da churrasqueira, elas contém sal e gordura e acabam por fazer mais mal do que bem.

Todas essas fontes podem ser adicionadas a seu minhocário ou composteira doméstica, fazendo com que seu composto e húmus de minhoca sejam enriquecidos e potencializados.

A adubação regular é responsável pela reposição desses nutrientes no solo e é especialmente importante nos casos das plantas em vasos, pois o espaço é pequeno. 

Procure fazer a adubação pelas bordas do vaso, a cada 1 a 3 meses, dependendo da frequência das regas, e deve ser iniciada na primavera, quando as plantas saem do período de dormência.

Que sejam sempre lindas as plantas na sua vida! 


OBS: Nosso Curso de Horta em Pequenos Espaços: http://bit.ly/edukhorta

Um comentário:

  1. demasiadamente grato pelo tempo dedicado à explicação. =) =D <3

    ResponderExcluir