25 de abril de 2017



http://peperomiaurbana.com.br/jardimquantico

Agrotóxicos, terra e dinheiro: a discussão que vem antes da prateleira

Há um novo projeto de lei tramitando para poder pulverizar inclusive áreas urbanas com agrotóxicos para poder eliminar os mosquitos vetores da dengue, chikungunya e zika. Isso é muito temerário. 

No Brasil há uma média de 148 mortes por agrotóxicos por ano, um a cada dois dias e meio, na área rural. 

E os estudos têm mostrado na verdade que esse uso tão intenso de veneno não é tão eficaz. Eficaz é saneamento básico.

Tem a Campanha Contra os Agrotóxicos e Pela Vida, uma campanha nacional da sociedade civil que tem como uma das metas principais o fim da pulverização aérea. O Brasil hoje consome um quinto dos agrotóxicos utilizados no mundo.

Essa pauta ainda é tímida e mesmo assim sofre uma tremenda resistência. O ideal seria uma agricultura sem agrotóxicos. É uma questão ambiental para a humanidade. Não estamos nem engatinhando nisso ainda.

De 2000 a 2010 aumentou mais de 155% a quantidade de agrotóxicos por hectare no Brasil. 

Se formos falar por cultivo, a soja sozinha responde por quase metade de todo agrotóxico comercializado no Brasil. 
(70% da soja produzida é utilizada para alimentação do gado)*

É muito mais fácil os insetos enveredarem numa monocultura do que numa agricultura toda consorciada, com variedade de alimentos. 

Se tivéssemos seguido no caminho da reforma agrária, no sentido da agroecologia, da soberania alimentar, teríamos uma outra opção de inserção no mundo. 

Esses foram trechos retirados da entrevista com a geógrafa Larissa Mies Bombardi.
Leia a matéria completa: 
>>> http://www5.usp.br/107848/agrotoxicos-terra-e-dinheiro-a-discussao-que-vem-antes-da-prateleira/

*nota do blog


OBS: Nosso curso de Horta em Pequenos Espaços: http://bit.ly/edukhorta

10 de abril de 2017

Tem dias que a gente sente na pele como é um abraço de Luz

[Poderes e Surpresas de um Bom Workshop]


Olá!

Aqui é a Leticia, criadora da Peperômia Urbana, e eu quero trocar esta ideia com você sobre um acontecimento que envolve jardins e Luz...

Você vai saber agora um pouco do que rola nos bastidores do Sesc... ;)

Não sei se você sabe, a gente aqui na Peperômia tem investido muito na criação de cada vez mais conteúdos e cursos online...

Porque é uma forma de poder tocar o coração de cada vez mais pessoas.

E os cursos online dão tanto trabalho, são tantos os detalhes para deixar um curso 'redondo' para você fazer com compreensão e conforto...

Que às vezes parece que não dá tempo d'a gente fazer mais nada por aqui.

Mas, claro, há um bom motivo para tudo isso...

A versão online foi oficialmente escolhida como 'carro chefe' das oficinas por algumas razões facilmente explicáveis. Aqui estão algumas delas:

- você pode participar de qualquer lugar do mundo;
- você pode assistir as aulas em qualquer horário;
- o curso é mais longo e mais completo;
- a comunidade que se forma e o suporte para tirar suas dúvidas funcionam melhor e são mais duradouros.

Isso porque você não precisa estar naquela cidade, naquele horário e com aquela janela de tempo específicos para poder adquirir certos conhecimentos.

E, quando esqueceu um ou outro detalhe do que foi passado, pode revisar a aula quantas vezes quiser, porque ela fica disponível 24x7
(24hs x 7dias da semana).

Tudo isso é só uma palhinha dos benefícios pelos quais escolhemos investir nosso tempo e recursos muito mais no online do que no presencial.

E quando recebemos o convite do Sesc Pinheiros para ministrar um curso lá...

Surgiu o desafio:

Como podemos levar o máximo de benefícios para pessoas que vão ter apenas 4 aulas?

Uma vez que o desafio foi topado, o Universo começou a trabalhar em nosso favor :)

"Quando uma criatura humana desperta para um grande sonho e sobre ele lança toda a força de sua alma, todo o universo conspira a seu favor." - Johann Goethe

Poucos sabem dos bastidores do Sesc... Às vezes vão-se meses de apresentação de projeto e documentos para finalmente acontecer uma oficina lá.

Então,após conversas que rolavam desde 2016, dia 12/02/2017 estávamos lá eu, a Nana (nossa assistente nota 10), as plantas, os vidros... 

...a Peperômia Urbana e a Jardinagem Afetiva com Jardins Planetinhas.

Aí começaram os pequenos milagres que a gente deve perceber quando está no caminho certo...

Surpresa número 1: Cartaz no elevador

O Sesc fica cheio de oficinas e atividades praticamente todos os dias, enquanto o cartaz da programação tem, no máximo, 3 fotos.

Eu, Leticia, leonina que sou, não podia ficar mais contente por ver minha fotinho lá, eu e o Planetinha da Peperômia <3

Surpresa número 2: Lista de espera.

Nem pude divulgar o curso nas redes sociais... Porque as inscrições se esgotaram logo nos primeiros dias.

Mas teve gente que não se deu por vencida: tinha gente sentada em cadeiras e mesas extra para ficar de ouvinte e só absorver o conteúdo verbal, porque não conseguiu se inscrever.

Antes da surpresa n.3, iniciamos os trabalhos.

Minha intenção era de que a turma pudesse vivenciar...

...não só um formato novo de oficina...

...mas também uma forma nova de ver o mundo.

Assim, logo na primeira aula, contando com a participação de todos, criamos uma tabela de valores a serem seguidos em nossa pequena "comunidade sesc".

Valores que a gente sonha que estejam presentes em toda a comunidade maior, a nossa sociedade, estavam sendo implantados no nosso pequeno habitat.

Respeito, colaboração, carinho e união fazem parte da lista.

Com atividades simples e lúdicas, em cada aula que passava as pessoas iam se aprimorando no carinho...

Dia após dia desenvolvendo seu carinho pelos jardins, pelos colegas e pelo mundo.

Até que chegou a última aula, e essa era desafiadora por um detalhe:

Como você acha que está a sala de aula de um curso livre em uma sexta feira à tarde? 

E se, ainda por cima, for véspera de carnaval? 

E se, mais ainda, a previsão for de chuva?

'Chuva em uma tarde de sexta feira, véspera de carnaval?? Ah... sala vazia, com certeza!'

Concorda comigo?

É ou não é um pensamento sensato?

Aí chegou a 3a surpresa...

Sexta feira à tarde, previsão de chuva, véspera de carnaval e... Sala cheia!

U-A-U!!!

Que coisa mais linda de se ver!

Quer saber por quê?

Aqui, abaixo, você pode ler algumas palavras das alunas:

"Achei que seria um curso para aprender técnicas sobre as plantas... E foi bem mais intenso que isso.
Vou levar algumas dicas de como pensar mais no próximo, nos outros.
É um curso bem fora da caixinha, bem legal isso!"

"Na verdade o curso é sobre o que a gente faz crescer dentro da gente.
Agora observo mais o que estou cultivando dentro de mim. É um curso para mexer com 'sua própria terra'".

"É uma Jardinagem Afetiva, então são trabalhadas emoções... A gente faz uma revisão de conceitos de vida e aprende técnicas muito interessantes, exercícios que vão ser bons pra mim e para outras pessoas que estão precisando.
Dá vontade de dar Planetinhas para todo mundo!"

"É um curso que realmente abre a cabeça".




Sim... 

Ninguém que saiu daquela sala no último dia estava como quando entrou.

Missão cumprida.

Sou profundamente grata ao Sesc, a todos os alunos, ao Universo que abriu as portas para essa magia acontecer...

...E a você, por estar aqui ao nosso lado.

"Nada do que vivemos tem sentido se não tocarmos o coração das pessoas" - Cora Coralina

Um abraço de Luz!

Leticia Momesso


Nota da Equipe: 
O cartaz no elevador apresenta só a programação diária, ou seja, ele era trocado todos os dias. Durante os 6 dias em que a Peperômia esteve no Sesc (4 dias de curso + 2 oficinas abertas), todos os dias a foto da Leticia com o Planetinha estava presente. No último ela teve a surpresa de estar junto com Zélia Duncan... Ninguém pode segurar nossa capitã leonina depois dessa! :P












5 de abril de 2017

Jabuticaba na Lichia

Esses dias chegou até mim a seguinte pergunta:

"O que você faria se tivesse que começar tudo de novo?

E eu me dei conta de algo muito importante...
Que pode inspirar você a tomar algumas decisões assertivas na sua vida também :)
Por isso que resolvi compartilhar essa sacada com você :)

Imagine um momento quando uma pessoa planta uma semente de jabuticaba...
...essa semente vai nascer... e crescer...
Você vai ver que aquele pé vai se espichar para o céu, 
pode brotar mais para um lado... e para o outro...
...e no dia em que se tornar adulto, vai gerar jabuticabas.
Não vão ser mangas, nem cerejas. Serão jabuticabas.
Certo? 

Aí você pode pensar: o pé de jabuticaba está simplesmente sendo quem ele é.
Ele está seguindo sua natureza quando abre suas flores e atrai as abelhas para polinizá-las...
E as flores fazem cócegas se transformando em seus frutos...
E os galhos acolhem os passarinhos famintos...
...que levam as sementes para germinar em outro terreno e fazer uma árvore nova.

Com esse lindo trabalho em equipe, não lhe parece que o pé de jabuticaba vive bem feliz assim? :)

Agora olhe para você.
Você é um ser humano, certo?
Só que, enquanto o pé de jabuticaba crescia lá, todo pimpão na sua missão...
Você crescia com instruções de como falar, como se vestir, como sentar à mesa...
Mas não só isso!
Você também sentiu as podas da vida quando descobriu que não podia sentir o que sentia...
"é feio olhar", "é feio responder", "fala baixo", "engole o choro"...
"Diga que gostou do presente" (que você odiou).

Você cresceu sob as normas sociais de machucar a si mesma/o, de mentir para si e para os outros e de anular a si mesma/o.

E, pra completar, quando você virou adulta/o, você aprendeu que o dinheiro é muito importante "para tudo na vida". E, claro, que só algumas carreiras servem como caminho para você "ter sucesso".

Tenho certeza de que, com algumas pequenas diferenças, seu desenvolvimento foi mais ou menos assim. Não foi?

E aí eu lhe pergunto:
Onde está sua simplicidade? 

Diante de tantas modelagens de personalidade, você já se perguntou qual é seu fruto?

E então voltamos à pergunta inicial.

Se eu tivesse que começar tudo novamente...
Eu começaria pelo impossível.

Isso mesmo. 

Eu já comecei muitos projetos pensando ao contrário. E disposta a fazer "todo o possível".
Como você, eu também aprendi que "dinheiro é muito importante", então pensava em trabalhar com foco no dinheiro... 
Com talento, treino e criatividade, cheguei lá no tal sucesso financeiro...
E sabe o que? 
Descobri que "dinheiro traz felicidade" é uma balela sem tamanho.
Dinheiro traz conforto. E dinheiro traz os antidepressivos da farmácia até em casa...

Mas a felicidade está em outro lugar.
Como eu sei disso? Eu estive lá...

Então, para começar de novo, eu foco no impossível.

Porque, metaforicamente falando, eu enxergo a humanidade como uma infinidade de potenciais diferentes, com todas as cores, sabores e cheiros...
...Uma riqueza enorme de belezas e possibilidades...

...E todas tentando se encaixar na caixa da lichia. Ou da pitaia. 
Uns poucos são felizes... 
Mas a maioria absoluta sente que não pertence, que não é suficiente ou que está errado nesse rolê.
Não é?

Assim, eu começaria encontrando um meio de ajudar esses seres, tão lindos e diversos, a serem mais felizes. 
Um jeito de cada ser perceber que a sua diferença é exatamente onde está sua força. 
Um jeito de deixar também o mundo mais colorido, cheiroso...
E o dinheiro? O dinheiro é consequência de um trabalho de amor.

Então lhe pergunto de novo:
Qual é a sua simplicidade?
E que tal participar com a gente de um ambiente seguro e próspero para desenvolvê-la?

>>> Fazer Parte Agora



Um abraço de Luz!

Leticia Momesso
Criadora e Idealizadora da Peperômia Urbana
Jardins que Fazem Bem e Cabem em Qualquer Lugar


OBS: Sabe o que é mais louco? Foi assim que a Peperômia nasceu :)
...E é exatamente assim como eu me reinvento e começo de novo, todos os dias ;)
















9 de dezembro de 2016

Te paralisa e te mata... mas continua com você.

No momento em que escrevo este texto os alunos do curso Conexão de Luz não sabem ainda sobre o tema da próxima aula.

E o tema é esse... essa coisa que paralisa você;
que detona sua evolução, adoece suas células...

E mata até suas plantas.

E, no entanto, não importa o que você faça, essa coisa continua com você.


Porque faz parte da sua vida... o Medo.

O duro do medo é que ele é uma emoção básica...

Sem o medo não se sobrevive.

Por outro lado, se você der um espacinho um pouquinho maior do que ele merece ter...

Aí sua vida não anda. Estagna. 

E você fica lá pra baixo, deprimido, vendo a vida passar feliz só para os outros.

Em seu livro A Biologia da Crença, o autor Bruce H. Lipton conclui que o medo constante influencia no funcionamento das células de tal forma que chega a interromper seu funcionamento.

O medo mata.

A nós e às plantas...

Como eu sei disso?

Há anos que centenas de pessoas chegam para mim dizendo:

- Leticia, eu mato todas as minhas plantas, não consigo cultivar nada...

E eu pergunto:

- Quando você rega suas plantas, você está pensando no quê? No medo de que elas morram?

Adivinha qual é a resposta... 100% das vezes...

É.

O medo é sentido pela planta...

"O Universo é um ser completo, dinâmico e indivisível no qual energia e matéria estão tão intimamente ligadas que não se pode considerá-las elementos independentes." diz o mesmo autor, Bruce H. L., cientista.

Mas, se o medo faz parte da vida... e agora?

Bem... na próxima aula os alunos do curso vão aprender algumas armas secretas para lidar com esse medo indesejado...

Mas eu vou compartilhar aqui com você uma palhinha disso.

Vamos pensar juntos:

Você sabe qual é o oposto do medo?

Muitos dizem que é a coragem...

Mas, na minha opinião, coragem é agir apesar do medo.

A melhor definição de oposto do medo que eu já encontrei veio do autor Neale Donald Walsch.

O oposto do medo é o amor!


Onde há medo, não tem espaço para o amor...
mas onde há amor, não há medo.

O medo estagna,
o amor flui.

O medo separa,
o amor une.

Da discussão com o cônjuge, às maiores guerras mundiais, o que separa é o medo.

E, por outro lado, todos os mestres espirituais trazem a mensagem do amor.

Assim, quem diria...

Para você viver uma vida mais fluida...

Para você ter um jardim mais verde...

Basta amar mais! ;)

#boraplantarluz






24 de novembro de 2016

Pelo que Você é Grata/o?

Pegando o gancho do último post, em que eu falei da Black Friday...


Eu acredito que é benéfico e positivo colocar a mão na consciência, sempre...


E investir seus recursos no que realmente aproxima você do que você deseja...


...No que realmente leva você a reencontrar a conexão com a sua natureza...


Que é, por sua vez, o que verdadeiramente leva você ao preenchimento da sensação de carência e cura o vazio existencial.


Ou seja: investir na aproximação da sua natureza é o que vale a pena...


É o que vai levar você à sua verdadeira felicidade.


E você sabia que hoje, na América do Norte, acontece o dia que a gente realmente deveria importar?


É o dia de Ação de Graças, em que as famílias se reúnem para agradecer por tudo o que aconteceu no ano anterior.


E a gratidão é, na verdade, a prática de um sentimento que a gente deveria cultivar todos os dias, todas as horas.


Porque, a partir do momento que que você pratica a gratidão frequentemente, você tem mais saúdepazfoco no positivo...


E constrói uma realidade mais positiva e alinhada com seus propósitos de vida.


Você se sente mais feliz!


E isso é provado cientificamente através de vários estudos feitos nas maiores universidades do mundo!


Eu sou muito grata por tudo o que eu pude estudar, desenvolver emocionalmente e compartilhar com você e outras pessoas que acompanham meu trabalho.


Foram muitos os conhecimentos que eu apliquei no último ano que me levaram a um patamar de paz interna e relação com a realidade que eu não tinha imaginado ser possível antes...


Foi às vezes como sair de um mar de lama para ver milagres acontecendo na minha vida :)


E, claro, isso não veio de graça...


Veio de investimento em diversos cursos e da aplicação desses conhecimentos no dia a dia.


Mas, ao mesmo tempo, todo esse caminho foi muito divertido, amoroso e recompensador.


Por isso eu separei as melhores práticas para compartilhar com você...


E vou fazer isso através de um curso online :)


Você vai ter nas suas mãos as ferramentas que fizeram a maior diferença para o cultivo do meu jardim interno...


E o reencontro com a minha natureza.


Conhecimentos que não estão nem disponíveis em português...


Mas que você vai aprender e aplicar através deste curso.


E você também vai cultivar seu jardim no coração, de forma a realizar seus sonhos de estar tranquila/o e com o comando da percepção emocional nas suas mãos.


Um resumo de técnicas que vai levar você a se sentir mais feliz e completa/o...


Usando o que está ao seu alcance, usando a sua mente e o seu coração.


Esse curso vai ser entregue a você em aulas online e ao vivo,


Em um grupo secreto no facebook, só para quem se inscrever.


Dessa forma, você vai participar de uma comunidade de pessoas que estarão com os propósitos alinhados aos seus...


Isso é muito importante, porque quando há essa integração, todo mundo cresce mais, e cresce mais rápido!


Serão quatro aulas online, ao vivo, que ficarão disponíveis depois para você assistir quantas vezes quiser por seis meses.


Dessa forma, se você não puder assistir ao vivo, você poderá assistir no melhor momento para você.


Você prefere assistir durante a semana ou no fim de semana?


A escolha é sua, para seu melhor momento.


E, além de poder interagir ao vivo...


Você poderá contar comigo para esclarecer qualquer dúvida que você venha a ter...


E aprofundar cada vez mais a sua experiência.


Antes de contar para você qual vai ser o seu investimento para participar desse curso e desse grupo de desenvolvimento da felicidade,


Eu quero contar para você que resolvi "brincar" com a black friday...


E criar com você a Green Friday ;)


Porque verde é a cor do equilíbrio, é o centro do espectro visível, é a cor usada para cura...


Além de ser a cor da maioria absoluta das plantas <3


Então vou fazer assim:


Para cada inscrição no curso feita nesta Green Friday,


Além de você receber 60% de desconto na sua inscrição...


Eu me comprometo a plantar uma árvore.


Porque um mundo cheio de árvores é um mundo infinitamente mais saudável para todos os seres vivos!


Então, quando você se inscrever, você vai fazer parte desse movimento, desse grupo que desenvolve a felicidade para si e para o mundo ;)


Como eu disse, se você se inscrever entre agora e o final da sexta feira, seu investimento tem 60% de desconto :)


Passa de R$197 para apenas R$77.


E você pode parcelar em duas vezes.


E ainda tem o crédito por uma árvore a mais no mundo <3


Para se inscrever, é só acessar aqui:


>>> Workshop Conexão de Luz


E eu vejo você na área de aulas :)


Lembre-se de agradecer...


Eu agradeço pela oportunidade de compartilhar tantas coisas lindas e enriquecedoras com você.


À sua Natureza e Felicidade!
Um abraço de Luz!
Leticia Momesso

22 de novembro de 2016

Por que a Black Friday prejudica você

Olá!


Este artigo é para conversar com você sobre o consumismo e o que ele faz a você e à sua vida, aproveitando o gancho da Black Friday que está chegando...



"Quando começou a comprar almas, o diabo inventou a sociedade de consumo"- Millôr Fernandes







Confesso para você que me sinto muito ousada. 



Às vezes me sinto muito pequena para alcançar o objetivo de alertar muitas pessoas a nadar contra a corrente...



Mas algumas verdades precisam ser ditas.



Então imagine-se deitando para ir dormir em uma noite muito quente de verão tropical. Sem ar condicionado.



Você deita sem pijama, sem coberta e aproveita a brisa que entra pela janela para se sentir confortável, seu corpo relaxa, sua mente começa a descansar, você começa a entrar no sono... 



E, então, chega um pernilongo em seu ouvido. E picando a sua pele. 



Você resiste por um tempo...  até que se levanta, acende a luminária, espreme as pálpebras, espera o olhar se readaptar à luz, procura o bicho [quase invisível], pega algo com o que você possa alcançá-lo, mira e...



Percebe como um ser pequeno, tão pequeno que parece até insignificante, pode causar tanto movimento?



Pois se eu sou pequena demais para fazer um movimento significativo a favor da consciência de consumo, eu vou ser como um pernilongo.



E convid
o você a ser assim também... eu e você, lado a lado.



Porque você sabe que é comum você 'aprender' em filmes e em seriados que, para se sentir feliz, você deve adquirir algo novo, uma roupa nova, um sapato, um carro. 



Hoje, o ato de sair para comprar coisas é vendido a você como sinônimo de felicidade.



E você sabe também que a sua felicidade não vem daí. 



Você vai até a loja, ou o site de venda, tem um pico de entusiasmo... E depois volta ao ponto em que estava antes. E às vezes vai comprar mais alguma coisa, para ter mais um pico de entusiasmo, como se fosse uma droga.



E eu sei que você, se está aqui lendo isto, ou já saiu dessa roda de ratos, ou está prestes a sair.



Porque você busca consciência. 



Você vai ler neste artigo o que o psicólogo Edwin Karrer recomenda para tornar-se menos vulnerável ao consumo desnecessário...



Antes, eu quero que você compreenda o lado bom e ruim disso. 



Porque até a Black Friday não é de toda ruim em sua raiz. Ela foi criada para desovar estoques há muito tempo parados, com produtos a preços ridiculamente baixos, para serem comprados por quem precisasse.



No Brasil, porém, a cultura dos lojistas não é fazer grandes estoques... Então "importamos a black friday" para estimular o consumo inconsciente - e oferecer produtos 'pela metade do dobro', como você já sabe.



Outro fator importante é atentar-se à questão de comprar o que não precisa, trocar [carro, fogão, geladeira, etc] por uma peça nova, sem necessidade disso.



É uma prática que trata a Natureza como se tivesse recursos infinitos - que na verdade são finitos - e que contribui com a geração de muito mais resíduos do que a quantidade que o planeta consegue lidar.



Você sabia que os EUA (lá de onde vem a Black Friday) consomem 4x mais recursos do que a Terra pode fornecer?



O que essa cultura está fazendo com o nosso planeta?



E precisamos também abordar a questão emocional desse consumismo todo.



Porque ele está diretamente relacionado a nossos elos sociais.



No estilo de vida contemporâneo, nesta ilusão em que estamos vivendo, a posse e oferta de objetos são tratados como ingresso nas trocas sociais e afetivas, como sinônimos de felicidade e de demonstração de afeto. 



Mas não preenche em nada a nossa real necessidade de conexão emocional nem entre seres humanos, que dirá entre nós e a Natureza.



Apesar de todas as compras, nós permanecemos vazios.



"A cultura do consumo, na qual todos nós estamos inseridos, mercantilizou as dimensões sociais e datas comemorativas"- Lais Fontenelle Pereira, psicóloga.



Então o psicólogo Edwin K. compartilhou três frentes de ação para você se tornar menos vulnerável à manipulação em seus hábitos de consumo:



1- aumentar o nível de consciência sobre o processo de compra - tomar consciência da motivação real por trás da sua vontade de comprar;



2- reduzir a influência da publicidade sobre a sua tomada de decisão - mais uma vez, estar consciente de como está seu emocional ao fazer a compra (você não vai ter o poder de desbravar o mundo só porque comprou o carro 'fodão')



3- rever as formas de autogratificação - tomar consciência de sua carência emocional para poder preenchê-la de forma real, consistente.



Como você pode perceber, a sua real liberdade de escolha e a sua felicidade estão diretamente relacionadas à sua consciência de si mesma/o.



Eu diria, com convicção, que a sua liberdade e felicidade depende da sua consciência de ligação com sua natureza emocional.



"A máxima 'conhece-te a ti mesmo' é importante, inclusive, para o controle do impulso de consumo, para termos consciência e propriedade de nossas decisões."- Daniela de Oliveira, psicóloga.



Então eu me despeço deixando para você o convite para que venha comigo, lado a lado...



Preencher o vazio existencial e a carência emocional, que habita cada um de nós, com o que realmente vale...



Com consciência e reconexão à sua Natureza.



E que sejamos pernilongos na noite quente da sociedade.



Um abraço de Luz!

Leticia Momesso