21 de dezembro de 2015

Você já agradeceu hoje?

Olá :)

Como você está se sentindo hoje?

Como ser humano que você é, talvez já tenha reparado que há alguns dias em que você está se sentindo super bem... Enquanto outros você parece que já acorda "tudo errado".

Talvez isso fique mais claro, eu compartilhar com você o que eu acredito ser verdade, porque é como funciona para mim:

Pelos meus entendimentos de tantos estudos aplicados na minha vida cotidiana, o que eu compreendi é que o Universo é tão generoso, e também tão abundante, que nos dá todos os dias mais daquilo que pedimos a ele do fundo do coração. 

A verdadeira questão aqui é: quem nos ensinou a pedir o que queremos? Como podemos receber o que queremos, se não sabemos pedir?

E eu acredito, sinceramente, que ninguém quer, por exemplo, "ter mais dinheiro". Mas todo mundo quer o que o dinheiro pode proporcionar. Certo?
Então tem um lance de colocar a atenção no que você realmente quer. Saúde? Felicidade? Diversão? Boas companhias? Conforto?

Quantas dessas coisas você já tem e talvez gostaria só de ter um pouco mais?

O ponto onde eu quero chegar é que a linguagem que o Universo entende é a linguagem dos sentimentos, e a sua realidade se manifesta a partir disso. A física quântica está aí para confirmar essa verdade, e a mesma coisa está descrita nos antigos textos iogues... Mas não vou entrar neles agora, porque quero deixar este artigo mais simples e de fácil digestão. Então vou conduzir você mais diretamente ao que interessa. 

Vou contar uma história fictícia e simplificada ilustrando o ponto de vista do Universo quando eu, você, cada um de nós conversa com ele... E por que a sua realidade será sempre mais do mesmo. 

Funciona assim:

Imagina que você é o Universo e que está ouvindo tudo, todo mundo, o tempo todo, e manifestando para cada entidade algo que seja de acordo com o que ela deseja.

Um universo assim, com tantos seres vivendo ao mesmo tempo, precisa de um processo simplificado de codificação de informações. Então ele vai direto na fonte e lê o que você sente.

Uma pessoa 'A' foi despedida de seu emprego. Mas tem a saúde boa, bons relacionamentos e agora tem também um jardim. 

Uma pessoa 'B' também foi despedida de seu emprego. Mas tem a saúde boa, bons relacionamentos e agora tem também um jardim. Exatamente igual à pessoa A.

Só que, no próximo ano, o trabalho da pessoa A vai prosperar, fazer mais dinheiro do que no ano anterior, o que vai dar a ela a possibilidade de fazer uma viagem incrível e conhecer um lugar novo que ela ainda não conhecia e ela vai se surpreender com isso. Vai ver pessoas ficarem doentes, mas vai passar ilesa por aquela virose que "derrubou" seus colegas do novo trabalho. Vai fazer novos grandes amigos. Seu jardim vai florir.

A pessoa B, no próximo ano, vai se manter desempregada. Vai precisar da ajuda dos familiares para não faltar comida em casa, se é que não perdeu também a casa. Vai ter uma doença que ninguém sabe ainda nem se tem cura. De amigos, poucos ficarão. Seu jardim vai minguar.

Agora vem a pergunta: se o Universo é justo, o que cada uma dessas pessoas pediu a ele para ser atendida de forma tão diversa?

A resposta é: O sentimento.

A pessoa B, que fica na m*rda (com o perdão pelo meu "francês"), não perde uma oportunidade de reclamar. Ela reclamava no trabalho e agora reclama fora dele, culpando os outros pelo seu infortúnio. Ela "sabe" que não vai conseguir outro trabalho como aquele. 
Ela também reclama porque seu corpo não é de modelo. Apesar de ser saudável, nem dá atenção a isso, prefere focar no que não tem. 
Seus amigos se afastaram, talvez porque fossem interesseiros, ou talvez simplesmente porque ninguém aguenta uma pessoa que só reclama e não valoriza o que tem. 
Seu jardim, na busca de doar energia para buscar de volta um equilíbrio nessa pessoa, se esgota.

Por outro lado, a cada final do dia a pessoa A olha para seu jardim e entra em contato internamente com seu sentimento de gratidão. Ela olha para seu jardim, um pedacinho da natureza, e agradece por estar viva, por ter abrigo e alimentação, uma casa, um lar. Ela agradece por tudo o que ela tem de conhecimento e de dedicação, que podem ser usados para auxiliar outras pessoas. Ela entende que perder o emprego pode ser um trampolim para um trabalho melhor, então ela agradece.
Ela também agradece por seu corpo ter saúde, equilíbrio e por lhe mostrar o que lhe faz bem e o que lhe faz mal. Ela agradece a si mesma por tomar cuidado com seu corpo, que ela leva para fazer uma caminhada e se manter ativo com frequência. Ela também agradece por ter experimentado um trajeto novo em seu bairro, o que a fez conhecer um vizinho muito, muito interessante.
Ela agradece pelos amigos que tem, por seus companheiros de jornada, por sua família, por tudo o que já superou por causa do apoio dessas outras pessoas. Ela agradece por poder ter a natureza perto de si.

Você, que é uma pessoa esperta, deve estar percebendo como isso acontece...

Uma das pessoas, a pessoa B, mantém seu foco e seus sentimentos voltados para a escassez, para o que ela não tem. O Universo lhe retribui com mais do mesmo: mais ainda ela *não tem* o que ela acha que deveria ter.

A outra pessoa, A, todos os dias reconhece com seu sentimento de gratidão tudo o que ela já tem... E flui na abundância, porque o Universo também lhe dá mais do mesmo: Quanto mais ela reconhece *ter*, mais ela *tem*.

É claro que essa é uma historinha somente ilustrativa, mas é exatamente assim que funcionam as leis do Universo.

Por isso eu lhe convido a fazer essa prática regularmente, de preferência que seja diária, mas pode ser semanal ou pelo menos ao final do ano:

Sente-se em frente ao seu jardim e acesse sua gratidão. Agradeça pelas coisas mais valiosas que você tem na vida, que muitas vezes são as mais simples!

Agradeça por estar viva/o, por ter saúde, por ter família, amigos, companheiros de jornadas... Agradeça por ter segundas chances! Agradeça por poder ver os acontecimentos com um novo olhar a cada dia. Agradeça por poder amar.

Seu jardim, sendo um pedacinho da natureza, vai sentir tudo isso e retribuir com sua própria saúde e energia.



Que cada dia da sua jornada seja mais abundante e incrível.

Com gratidão, carinho e Luz,

Leticia